Procurar
Close this search box.
Pinhos Armazém Agrícola

Horta caseira: Dicas úteis para construir a sua

Neste artigo, Sara Oliveira, autora convidada, fala-nos sobre a sua experiência na criação de uma pequena horta caseira.
Pessoa constrói pequena horta caseira

Em Fevereiro, os dias mostram-se mais longos e os dias de sol vêm lembrar-nos que a Primavera chegará muito em breve. Para quem gosta do campo e jardim, os dias soalheiros de Fevereiro são convidativos a atividades no exterior. E faz todo o sentido! É nesta altura que devemos começar a cuidar do nosso campo, especialmente se queremos implantar uma horta.

Neste artigo, partilho dicas para quem quer ter uma horta caseira. Pode ser uma pequena horta, até em vasos, na varanda de um apartamento.

Escolher o local da sua pequena horta

A maior parte das hortícolas necessitam de várias horas de exposição solar (5 a 6 horas por dia). Os melhores locais para as hortas, sejam estas em campo ou numa varanda, são os expostos ao sol de manhã ou de tarde, alternado.

Se o local tiver uma exposição Norte, ou for totalmente sombrio, é muito difícil desenvolver a grande maioria das hortícolas, plantas aromáticas e até pequenos frutos.

Há algumas hortícolas e plantas aromáticas (como os rabanetes, algumas couves, acelgas, manjericão, espinafre, erva-cidreira e rúcula) que se desenvolvem bem na sombra e até beneficiam dela no Verão.

Com bastante exposição solar é possível plantar uma grande variedade de hortícolas e plantas aromáticas: tomate, pimento, alface, abóboras, alho francês, cenouras, favas, ervilhas, curgete, cebolas, alhos, piripiri, cebolinho, entre outras.

Preparar o solo

Passo um: realizar a limpeza do solo

Depois de escolher o local, está na hora de preparar o solo. Após selecionar o local, o primeiro passo a realizar é limpar o solo, ou seja, retirar todas as plantas selvagens que lá se desenvolveram durante os meses de inverno.

Espaço caseiro com terreno selvagem para ser tratado
Espaço em casa com terreno por tratar 📸 © Sara Oliveira
Terreno de cultivo limpo em horta caseira.
Terreno limpo, já com ervas e pedras removidas 📸 © Sara Oliveira

Passo dois: Adicionar substrato ou compostagem

O segundo passo é adicionar no solo substrato enriquecido ou proveniente de um contentor de compostagem doméstico.

Passo três: Revolver a terra

O terceiro passo é revolver (lavrar) a terra, incorporando e misturando o substrato adicionado. Este passo, não só incorpora o substrato enriquecido no solo, como também permite que a terra fique solta (em vez de compacta), o que promove o arejamento do solo e também facilita a propagação das raízes das futuras plantas.

Terra revolvida com máquina, já com compostagem adicionada para enriquecer o solo em pequena horta caseira.
Terra já revolvida, neste caso, usamos uma pequena motoenxada para revirar a terra 📸 © Sara Oliveira

O que plantar na sua pequena horta?

Esta é a parte mais divertida 😊

As hortícolas devem ser selecionadas de acordo com os nossos gostos e necessidades, o espaço que ocupam e as necessidades das plantas.

O melhor é fazer uma pesquisa sobre as necessidades específicas da hortícola em questão, para se estar bem informado sobre o espaço que ocupam e quais as suas necessidades em termos de luz solar e em termos de rega.

Se optar por sementeira (plantar através de sementes), o ideal é utilizar tabuleiros ou vasos, identificados, até as plantas germinarem. Depois de apresentarem algum vigor realizar o seu transplante para o solo, no local definitivo.

Como organizar a horta

O espaço pode ser delimitado com pedras, ripas de madeira ou até com uma sebe de plantas aromáticas, de acordo com o gosto pessoal. Deve existir espaço para a nossa circulação.

Dependendo da hortícola a plantar, o solo poderá ser mais elevado para apresentar uma boa drenagem da água, podem ser feitos “regos” que facilitarão a nossa rega e evitarão o crescimento de plantas selvagens, entre outras particularidades.

Vou exemplificar o plantio de cebolas, que realizei no ano passado!

Depois de adicionado o substrato originado do contentor de compostagem doméstico, a terra foi lavrada com alguma profundidade, de forma a oferecer uma boa drenagem da água.

Realizaram-se fileiras com distância de 25cm entre elas. Plantaram-se os pés de cebola (“mudas”) nas fileiras a distar entre si cerca de 10cm e a uma profundidade de cerca de 3cm.

Plantio de mudas de cebola em horta pequena em casa
Plantio de mudas de cebola 📸 © Sara Oliveira
Homem abre fileira com cabo de enxada, manualmente, para plantio de cebolas em exemplo prático de como plantar mudas numa pequena horta caseira.
Abertura manual de fileiras para plantio de mudas 📸 © Sara Oliveira
Terreno organizado por fileiras em horta caseira
Terreno limpo, lavrado e com fileiras preparadas para plantar 📸 © Sara Oliveira

A rega foi realizada diariamente, nos dias em que não choveu.

O plantio foi feito no final de Fevereiro. As cebolas ficaram prontas para colheita e consumo no final da Primavera.

As cebolas necessitam de rega diária mas não toleram encharcamento, por isso o solo deve apresentar boa drenagem. Necessitam de pelo menos 12h de luz para iniciar a formação do bulbo. A temperatura ótima situa-se entre os 6ºC e os 25ºC, sendo que quanto mais elevada mais rápido é o seu desenvolvimento (entre os 20ºC e os 25ºC). Toleram temperaturas abaixo de 6ºC por poucas horas. Acima dos 25ºC é favorecida a floração, o que não é pretendido.

A rega

A rega é fundamental, a par da luz solar e de um solo nutrido. Pode ser feita “à mão” e pode ser utilizada água da chuva previamente armazenada, se a horta for de pequenas dimensões. Mas quando a horta é de grande dimensão, é útil utilizar rega automática ou, pelo menos, com sistema gota-a-gota.

Consociações

Caso haja interesse em plantar várias hortícolas no mesmo local deve ser realizada pesquisa prévia para avaliar compatibilidades. Algumas plantas beneficiam da presença de outras (plantas companheiras), mas existem consociações prejudiciais (plantas antagónicas).

Horta em modo biológico e sustentável

A horta em modo biológico e sustentável é ainda mais gratificante. Fazem parte deste “modo”:

  • Utilização de substrato proveniente de contentor de compostagem doméstica
  • Utilização de água da chuva para regar e nos casos de horta de grandes dimensões utilizar sistema de rega gota-a-gota (desperdício de água muito menor)
  • Realização de consociações de plantas em vez de utilizar agentes químicos para evitar os problemas com “pragas”
  • Realização do plantio e da colheita de forma faseada, para se ir colhendo de acordo com as necessidades de consumo

Colheita

Nada mais gratificante do que a colheita!

Cebola fruta da colheita de plantio de muda em pequena horta caseira
Uma cebola caseira fruto do plantio de mudas na pequena horta 📸 © Sara Oliveira

Quando os legumes estão maduros podem ser colhidos de forma faseada (em vez de serem colhidos todos ao mesmo tempo), porque assim é possível preservar a hortícola por mais tempo. A maior parte das hortícolas estarão prontas para serem colhidas cerca de 3 meses após o plantio. No entanto, é prudente realizar uma pesquisa sobre a hortícola em questão. Existem sinais identificativos do período de colheita da planta.

Artigo por:

Sara OIiveira, autora Pinhos Armazém Agrícola
Sara Oliveira

Mãe de 2 meninos e de uma empresa desde 2015, a Gaia Ortopédica, juntou a sua formação em Farmácia e Ciências Farmacêuticas ao gosto pelo cuidado do meio ambiente e sustentabilidade. Respeitando o ritmo da natureza, contribui para o blog do Pinhos Armazém Agrícola com as suas dicas fantásticas vindas da sua horta caseira.

Partilhe este artigo

Mais artigos